Qatar Airways Compra 5% das Ações da China Southern Airlines e Embaralha Ainda Mais Seu Futuro na Oneworld

Qatar Airways Compra 5% das Ações da China Southern Airlines e Embaralha Ainda Mais Seu Futuro na OneworldA350 da Qatar Airways

O futuro da Qatar Airways na aliança Oneworld tem gerado bastante discussão nos blogs de viagens ao redor do mundo. Eu mesmo já escrevi sobre isso aqui e aqui também. E com os últimos acontecimentos as coisas ficaram ainda mais incertas e seguramente teremos mais especulação sobre o tema em 2019! 😀

Participação Acionária em Outras Empresas

A empresa anunciou hoje ter comprador quase 5% das ações da China Southern Airlines, que por sua vez anunciou sua saída da aliança SkyTeam no fim do ano passado (Leia mais sobre isso nesse artigo) e analistas apostam que a empresa entrará para a aliança Oneworld num futuro próximo. Esse investimento expande ainda mais a presença global da Qatar Airways. Além dos 5% investidos na China Southern Airlines, a Qatar detém 20% das ações da IAG (British Airways, Iberia, Aer Lingus, Vueling e LEVEL), 10% da LATAM, 49% da Air Italy e 9,99% da Cathay Pacific.

Qatar Airways Compra 5% das Ações da China Southern Airlines e Embaralha Ainda Mais Seu Futuro na Oneworld

Akbar al-Baker, Presidente da Qatar Airways

Como se vê, ao mesmo tempo que o Akbar Al Baker, presidente da Qatar Airways, ameaça sair da Oneworld, a empresa investe cada vez mais em empresas que fazem parte da aliança. Inclusive, especula-se que a Air Italy deverá juntar-se à aliança em breve. Agora de onde vem todo o barulho?

Divergências com a Qantas

Akbar Al Baker reclama constantemente que a Qantas e a American Airlines fazem tudo para barrar a expansão da Qatar na Austrália e nos Estados Unidos. E as duas empresas, por outro lado, argumentam que a Qatar Airways tem subsídios do governo do Qatar para assegurar a sua expansão e por isso a concorrência é desleal.

Com relação às queixas da Qatar sobre a Qantas, eu acredito que o real motivo da discórdia não tenha a ver com possíveis subsídios governamentais, mas sim do relacionamento da Qantas com a Emirates. Para o Akbar Al Baker, o relacionamento da Qantas deveria ser com a Qatar Airways, pois ambas estão na mesma aliança e não com a Emirates. Ao mesmo tempo, a Emirates deve tentar influenciar a Qantas junto ao governo australiano para barrar a expansão da Qatar na Austrália e com isso diminuir a concorrência.

Divergências com a American Airlines

Já o caso com a American Airlines é um pouco mais complexo e envolve uma briga entre todas as principais empresas aéreas americanas e as empresas do Oriente Médio. As americanas alegam que as empresas do Oriente Médio recebem subsídios governamentais gerando desequilíbrio na concorrência. Especificamente no caso da Qatar Airways, o governo de Doha havia feito um acordo com o governo americano e os ânimos tinham se acalmado.

Qatar Airways Compra 5% das Ações da China Southern Airlines e Embaralha Ainda Mais Seu Futuro na Oneworld

China Souther A330

Porém, as coisas esquentaram de novo após o investimento da Qatar Airways na Air Italy e a expansão desta no mercado americano. As empresas aéreas americanas estão pressionando os congressistas a barrarem os pedidos de voos da Air Italy entre Milão e os Estados Unidos com a alegação de que a Qatar está usando a empresa italiana para burlar o acordo firmado entre o Qatar e os Estados Unidos.

Ainda relacionado à American Airlines ainda tem um outro fator que estou curioso para ver como vai se desenrolar. No começo de 2017 a American Airlines investiu mais de US$200 milhões de dólares na China Southern Airlines e no segundo semestre de 2018 estreitaram ainda mais o relacionamento. E agora, com o anúncio de hoje a Qatar de certa forma aproxima-se ainda mais da American Airlines.

Conclusão

O presidente da Qatar Airways é famoso por suas declarações controversas, então não se sabe ao certo o que é fato e o que é apenas especulação a cerca de suas intenções de deixar a Oneworld. Ao mesmo tempo que ele afirma que deixará a Oneworld, a Qatar Airways aprofunda cada vez mais seus laços com as empresas da aliança.

Enfim, a disputa política ou a guerra de palavras deve ficar ainda mais acirrada e talvez tenhamos novidades em relação à Oneworld em 2019. Eu particularmente acho que a Qatar não deixará a aliança. Inclusive Akar Al Baker havia dito que a empresa se pronunciaria até o Natal sobre a sua permanência ou não na Oneworld e até agora nada falado.